Presidente da China condena Israel e apóia Arafat

O presidente da China, Jiang Zemin, enviou uma carta de apoio ao líder da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, onde critica os ataques militares de Israel e o bloqueio econômico contra os territórios palestinos, informou a agência de notícias estatal chinesa. As críticas a Israel são uma contradição para a China, que tem ligações diplomáticas tanto com israelenses quanto com palestinos, e normalmente tenta parecer imparcial em seu conflito. O gesto do apoio a Arafat chega no momento em que o líder palestino enfrenta forte pressão dos EUA para colocar um fim nos ataques de militantes palestinos contra israelenses. Washington já avisou na semana passada que está considerando cortar os contatos diplomáticos com a Autoridade Palestina. "Somos contrários aos ataques militares de Israel contra os palestinos, o bloqueio econômico e o comportamento que coloca em risco vidas, propriedades e a segurança do cidadão comum palestino", diz a carta de Jiang, de acordo com o jornal do Partido Comunista Diário do Povo. O jornal relata que Jiang expressou sua simpatia pessoal a Arafat pela "situação dos palestinos". As informações são da Associated Press, citada pela Dow Jones.

Agencia Estado,

28 Janeiro 2002 | 11h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.