Jason Lee/Arquivo/Reuters
Jason Lee/Arquivo/Reuters

Presidente da China planeja promover aliados em reforma, dizem fontes

Mudanças devem ocorrer na cúpula do Partido Comunista, no governo e nas Forças Armadas

O Estado de S. Paulo,

22 de novembro de 2013 | 14h33

PEQUIM - O presidente chinês, Xi Jinping, planeja promover vários aliados nos próximos meses como parte de uma ampla reforma no Partido Comunista, no governo e nas Forças Armadas, segundo três fontes diferentes ligadas à nova liderança do país.

A reformulação permitirá a Xi, que também é o líder do partido e chefe militar do país, ampliar sua base de poder e contrapor a oposição às reformas divulgadas este mês na terceira sessão plenária dos atuais líderes do partido, disseram as fontes. "Encerrada a terceira plenária, Xi vai promover seus homens para que trabalhem com ele e implementem suas políticas e as reformas."

As reformas, que incluem o relaxamento na política de um filho só e a abertura para que os mercados tenham um papel maior na economia, foram vistas como indicação de que Xi foi capaz de consolidar seu poder em um ano após assumir a liderança do PC.

Li Zhanshu, de 63 anos, um dos mais estreitos aliados de Xi, é o mais cotado para substituir Han Zheng, de 59 anos, como chefe do partido em Xangai, segundo as fontes. A posição de líder do partido é superior à de prefeito da cidade.

"Han Zheng vai definitivamente sair e irá para Pequim", declarou à Reuters uma segunda fonte, que, como as demais, pediu que seu nome não fosse divulgado para evitar as consequências de ter comentado assuntos sigilosos da elite política.

De acordo com as fontes, Han está sendo cotado para um cargo de destaque no comitê de reformas que Xi está criando para supervisionar o processo de mudanças. No entanto, as nomeações de Li e Han ainda são passíveis de alteração, disseram.

Tanto Li como Han integram o Politburo, comitê central do partido, órgão deliberativo com 25 membros, e têm uma boa chance de ascenderem ao topo do poder na China - o Comitê Permanente do Politburo, formado por sete pessoas - no próximo Congresso do PC, em 2017, segundo as fontes. As mudanças devem ocorrer antes, durante ou logo depois da sessão plena anual do Parlamento, em março./ REUTERS

 
Tudo o que sabemos sobre:
ChinaXi jinping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.