Presidente da Colômbia cancela debate com oposição

O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, cancelou na segunda-feira um debate público com os principais líderes da oposição, que o acusam pela expansão dos grupos paramilitares de ultradireita durante sua gestão como governador de Antioquia, há dez anos.O presidente, um advogado de 54 anos, havia desafiado na semana passada os líderes do Pólo Democrático Alternativo e do Partido Liberal a um debate pelo rádio e pela TV, para revelar as responsabilidades pela atual situação de segurança do país.O embate entre Uribe e a oposição, em meio a escândalos sobre supostas ligações de aliados do governo com os esquadrões paramilitares, atingiu o ápice na semana passada, quando o presidente chamou vários de seus detratores de "terroristas."O senador do PDA Gustavo Pedro acusou Santiago Uribe, irmão do presidente, de ter vínculos com os paramilitares, o que deixou o presidente furioso. Alvaro Uribe explicou que suas respostas da semana passada tinham como objetivo evitar que a oposição utilizasse as calúnias contra sua família como bandeira política."Respondi a tudo que disseram, acredito que não fugi a nenhuma responsabilidade", declarou Uribe à Rádio Caracol.O presidente colombiano deu início em 2003 a uma negociação de paz com os paramilitares, criticada por grupos de direitos humanos e pela oposição por ser indulgente demais. Com ela, mais de 31 mil entregaram as armas e se desmobilizaram.Hoje, os principais ex-comandantes desses esquadrões estão confinados em uma prisão de segurança máxima. Eles deverão se apresentar à Justiça para confessar crimes como assassinatos, massacres, seqüestros e desaparições, estando sujeitos a uma pena máxima de oito anos de prisão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.