AP Photo/Pavel Golovkin
AP Photo/Pavel Golovkin

Presidente da Constituinte venezuelana qualifica membros do Grupo de Lima de ‘fracassados’

Na quinta-feira, chanceleres dos 12 países participantes pediram o envolvimento da ONU na situação da Venezuela, onde alegam que há registros de violações dos direitos humanos

O Estado de S.Paulo

30 Outubro 2017 | 14h52

CARACAS - A presidente da Assembleia Constituinte venezuelana, Delcy Rodríguez, chamou de "governos fracassados" os membros do Grupo de Lima, crítico ao governo de Nicolás Maduro.

+ Estatal venezuelana PDVSA paga dívida de US$ 842 milhões e evita default

"O Grupo de Lima é um grupo de governos fracassados e (o secretário-geral da OEA, Luis) Almagro, porque não conseguiram a maioria exigida (para) a aplicação da Carta Democrática Interamericana na Venezuela", afirmou ela ao canal estatal VTV.

+ Chavismo anula triunfo de governador opositor rebelde

Na quinta-feira 26, os chanceleres dos 12 países do Grupo de Lima pediram o envolvimento da ONU na situação atual da Venezuela, onde há, segundo eles, registros de violações dos direitos humanos.

O grupo também rejeitou como foram organizadas as eleições regionais de 15 de outubro, nas quais afirmam que houve "atos de intimidação, manipulação, coerção social e condicionamento do voto".

Delcy afirmou que a vitória do governo nas eleições regionais - 18 dos 23 governos - diminuirá a pretensão "dos centros imperiais" de atacar a Venezuela. A oposição, que venceu em apenas cinco regiões, qualificou o processo de "fraudulento" e não reconheceu os resultados.

A Constituinte - integrada apenas por chavistas, já que a oposição não reconhece a Assembleia - convocou na quinta-feira eleições municipais para dezembro. A coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) ainda não decidiu se participará das eleições. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.