Presidente da Guatemala pede pacote de leis para combater violência

Oscar Berger, presidente da Guatemala, apelou neste domingo para que o Parlamento de seu país aprove um pacote de leis de segurança, as quais ele acredita que serviriam como marco jurídico para combater os altos índices de violência.Entre as leis, Berger mencionou a criação de um instituto nacional de ciências jurídicas, outro sobre o uso e porte de armas de fogo e munições, e uma terceira sobre o funcionamento do sistema penitenciário guatemalteco."É importante que se implementem e que estejam na agenda do Congresso e que as tenhamos como leis do país", apontou o governante em declarações a jornalistas durante um ato público na capital guatemalteca.Berger disse que solicitou uma reunião com a junta diretiva do Congresso e os chefes de diferentes blocos legislativo para "insistir na urgência da aprovação das leis de segurança".Essas leis, afirmou o presidente "são vitais para que tenhamos mudanças" nas instâncias de investigação criminal e nos procedimentos judiciais contra os responsáveis pela violência.Berger também mostrou-se preocupado com o crescimento do número de assassinatos de mulheres, que já superam, somente em 2006, 370 casos, segundo estatísticas oficiais. "Estou preocupado pelo assassinato das mulheres, temos uma polícia que está investigando estes crimes condenáveis", informou.Os indicies de violência cresceram nos últimos meses no país, onde segundo informações oficiais, mais de 3.500 pessoas foram assassinadas durante este ano, uma média de 16 mortes por dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.