Presidente da Indonésia ameaçado de impeachment

O chefe de Estado indonésio Abdurrahman Wahid repetiu nesta quinta-feira sua ameaça de decretar estado de emergência dentro de 24 horas, mas deixou abertas as portas para um compromisso de última hora que possa garantir sua continuidade na presidência. Wahid disse que anunciará o estado de emergência às 18h00 desta sexta-feira (hora local) caso os legisladores não cheguem a um acordo que possa livrá-lo do processo de impeachment. Ele adiantou, porém, que o decreto de emergência não entrará em vigor antes de 31 de julho - um dia antes de a Assembléia Consultiva do Povo iniciar as audiências sobre seu processo. Em declarações à agência estatal Antara, na cidade de Kediri, durante uma visita oficial à ilha de Java, Wahid disse estar confiante de que as negociações possam pôr fim à crise que ameaça seu governo após 20 meses no poder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.