Presidente da Indonésia, Joko Widodo é empossado

O novo presidente da Indonésia, Joko Widodo, foi empossado nesta segunda-feira. Com 53% dos votos, o chefe de Estado é o primeiro democraticamente eleito que representa as classes de menor poder aquisitivo e rurais da população. Conhecido pelo apelido de Jokowi, ele conquistou sua base de eleitorado com seu comportamento humilde e o trabalho realizado como governador de Jacarta.

Estadão Conteúdo

20 de outubro de 2014 | 09h07

"Aos pescadores, trabalhadores, fazendeiros, comerciantes, vendedores de sopa, ambulantes, motoristas, acadêmicos, soldados, policiais, empreendedores e profissionais, eu digo que vamos trabalhar duro, juntos, ombro a ombro, porque esse é um momento histórico", afirmou Widodo, em discurso de posse que foi acompanhado pelo secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

Filho de um carpinteiro, Widodo cresceu em uma cabana de bambu às margens do rio Kalianyar, em Solo, cidade na ilha de Java. Ele é o primeiro líder do país que não veio da elite rica, e frequentemente corrupta, de políticos, empresários e militares.

Apesar do apoio popular, o presidente de 53 anos deverá enfrentar decisões difíceis para impulsionar o crescimento econômico do país. Teme-se que as reformas propostas por Widodo sejam barradas pelo Congresso da Indonésia, controlado pela oposição, que representa o resquício do governo militar do general Suharto no país.

Widodo tem por meta um crescimento anual de 7% da economia do país. Para conseguir chegar a esse nível, ele terá de conduzir reformas significativas para atrair o investimento estrangeiro, bem como contar com condições externas favoráveis. Um problema iminente, contudo, será a alta dos juros dos Estados Unidos, prevista para 2015, o que poderá sugar fundos do país, pressionando a moeda nacional e assustando os mercados. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IndonésiapresidenteposseJoko Widodo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.