Presidente da Nigéria tentará reeleição em 2011

O presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, declarou formalmente neste sábado que pretende se candidatar à reeleição no ano que vem. Em uma cerimônia de mais de cinco horas em Abuja, capital do país, transmitida ao vivo na televisão nacional, vários líderes políticos demonstraram apoio ao governista do Partido Democrático do Povo (PDP).

AE-DJ, Agência Estado

18 de setembro de 2010 | 16h43

Jonathan disse que decidiu concorrer nas primárias da sigla. Ele garantiu que pretende trabalhar por uma nova Nigéria, baseada na unidade, no trabalho duro e na boa governança. O vice-presidente Namadi Sambo será seu companheiro de chapa.

Vários líderes políticos do norte do país buscarão a presidência, entre eles o ex-presidente militar Ibarahim Babangida, o ex-vice-presidente Atiku Abubakar e o governador do Estado de Kwara, no norte do país, Bukola Saraki. Jonathan tornou-se presidente em maio, após a morte do presidente Umaru Yar`Adua.

Os líderes do norte nigeriano, porém, defendem que Jonathan deixe o posto. Há uma convenção não escrita no PDP que estabelece um rodízio de líderes entre o norte, de maioria muçulmana, e o sul, de maioria cristã, a cada dois mandatos. Alguns líderes do norte dizem que Jonathan não pode concorrer e no lugar dele deveria haver um candidato do norte, para completar o tempo que restava na presidência de Yar`adua, que terminaria em 2015, caso ele estivesse vivo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.