Presidente da Síria revela interesse em encontrar Obama

O presidente da Síria, Bashar Assad, revelou o desejo de conhecer o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em entrevista publicada hoje no jornal italiano La Repubblica. Segundo ele, as expectativas em relação ao colega norte-americano são altas, após a administração de George W. Bush. O líder sírio afirmou que Obama precisa restaurar a credibilidade dos EUA e disse que os primeiros passos nesta direção são animadores. Além disso, Assad demonstrou preocupação com o que vê como uma guinada à direita da sociedade israelense.

AE-AP, Agencia Estado

18 de março de 2009 | 16h34

"As expectativas são grandes por uma nova linguagem sinalizando respeito às diferentes culturas e ajudando a diminuir as tensões, especialmente religiosas, causadas por Bush quando ele falou das cruzadas", afirmou Assad. O presidente sírio foi perguntado se gostaria de conhecer Obama. A resposta foi positiva, "em princípio". "Isso seria um sinal muito positivo. Mas não estou buscando uma foto para souvenir. Gostaria de vê-lo para conversar."

O presidente da Síria disse ainda que em teoria concordaria com retomar as negociações com Israel. No entanto, ele advertiu que vê isso cada vez mais distante, por causa do que chamou de guinada à direita da sociedade israelense. "Esse é o maior obstáculo para a paz", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
diplomaciaSíriaAssadObamaIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.