Presidente da Somália depõe primeiro-ministro e governo

Os dois estiveram em atrito durante grande parte do mandato do presidente Abdullahi Youssef

EFE

14 de dezembro de 2008 | 09h59

O presidente da Somália, Abdullahi Yousef, anunciou hoje, em entrevista coletiva, que depôs o primeiro-ministro, Nour Hassan Hussein, e todo seu Governo.  Veja também:Governo da Somália está à beira de um colapso, diz presidenteMapa de todos os ataques reportados de piratas somalis  "Destituí o primeiro-ministro, Hussein, e seu Governo, e nomearei seu substituto e outro gabinete em breve, em três dias", disse Yousef à imprensa. O presidente e o primeiro-ministro estiveram em atrito durante grande parte de seu mandato, por causa do processo de paz com o vizinho Djibuti, pois Hassan Hussein era partidário de assinar um acordo com esse país, ao contrário de Yousef. Hussein não fez declarações a respeito, mas fontes próximas confirmaram que ele não aceita a decisão de Yousef. "O presidente não tem direito de demitir o primeiro-ministro, mas pode propor uma moção no Parlamento, portanto, a decisão de Yousef não significa nada", disse hoje à Agência Efe Abdulahi Abdi, o porta-voz da Chefia do Governo. Tanto o presidente quanto o primeiro-ministro se encontram em Baidoa, cidade que fica 245 quilômetros ao sudoeste de Mogadíscio, onde poderiam se reunir com o Parlamento. O distanciamento entre os dois políticos começou há meses, quando o primeiro-ministro depôs o prefeito de Mogadíscio, Mohammed Omar Habeb, ex-líder militar que foi acusado de violar os direitos dos deslocados que fogem dos confrontos entre as tropas somalis e as milícias islâmicas.O Governo etíope tentou fazer a mediação entre Yousef e Hassan em duas ocasiões, mas em nenhuma delas conseguiu resolver a disputa. Desde 1991, quando o ditador Mohammed Siad Barre foi derrubado, nenhum Governo central conseguiu impor sua autoridade na Somália, que vive em meio a lutas entre os diferentes clãs, às quais se uniram no ano passado combatentes radicais islâmicos. A decisão do presidente de depor o primeiro-ministro ocorre em um momento de profunda crise política na Somália, já que a milícia islâmica Al-Shabaab tomou o controle da maior parte do sul da Somália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.