Presidente da Tunísia corta salário em dois terços

O presidente da Tunísia, Moncef Marzouki, anunciou hoje que vai reduzir seu salário em dois terços, num momento em que o governo lida com uma situação financeira que ele descreveu como "crítica".

Agência Estado

18 de abril de 2014 | 11h46

"Estamos enfrentando uma crise financeira e econômica. O Estado precisa ser um modelo...é por isso que decidi cortar o salário legal do presidente da República para um terço de seu nível atual", disse Marzouki.

A economia da Tunísia tem sofrido a instabilidade que seu seguiu à revolução de 2011, que levou à queda do ditador Zine El Abidine Ben Ali e deu início à Primavera Árabe.

Segundo o porta-voz da presidência, Marzouki tinha um salário bruto de 30 mil dinares tunisianos, o equivalente a US$ 18.885,00.

Marzouki, que assumiu o poder no fim de 2011, também ordenou reduções nas despesas da presidência. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Tunísiacrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.