Reuters
Reuters

Presidente da Turquia promulga lei que limita poder do Judiciário

Governo tenta lidar com novas alegações de corrupção envolvendo do primeiro-ministro Erdogan

AE, Agência Estado

26 de fevereiro de 2014 | 10h28

ANCARA - O presidente da Turquia, Abdullah Gul, promulgou nesta quarta-feira, 26, uma controversa lei que limita os poderes do Judiciário. A assinatura ocorre em um momento que o governo tenta lidar com novas alegações de corrupção envolvendo o primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan.

A legislação dá ao ministro da Justiça maior controle sobre o Supremo Conselho da Magistratura (HSYK), um órgão independente responsável pela nomeação dos membros do Judiciário. A discussão da lei no Parlamento havia provocado brigas entre legisladores.

O escândalo que obrigou Erdogan a demitir quatro ministros do governo se aprofundou esta semana, com o surgimento de gravações de áudio que supostamente seriam do primeiro-ministro falando com seu filho sobre formas de ocultar grandes quantidades de dinheiro em meio a investigações de suborno. Erdogan diz que as gravações são falsificadas.

Cerca de mil partidários do partido da oposição protestaram no centro da capital, Istambul. Mais cedo, o Parlamento aprovou revisões em uma lei controversa que aumentaria o controle governamental sobre a internet./ DOW JONES e AP

Mais conteúdo sobre:
TurquiaJudiciárioRecep Erdogan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.