Presidente da Ucrânia pede negociação da crise política

O presidente da Ucrânia, Leonid Kuchma, pediu que haja negociação entre as partes envolvidas na crise política, cada vez mais grave, que se segue às denúncias de fraude na eleição para a escolha de seu sucessor. A mensagem de Kuchma surge horas depois de o líder da oposição, Viktor Yushchenko, ter "tomado posse", simbolicamente, como presidente. Yushchenko diz que sua vitória no segundo turno da eleição foi impedida por meio de fraudes. Cerca de 200.000 manifestantes foram às ruas da capital em apoio a Yushchenko.O presidente Kuchma referiu-se às manifestações como "uma farsa política... Extremamente perigosa e que pode levar a conseqüências imprevisíveis". Embora essa declaração pareça indicar que o atual presidente não está disposto a levar a oposição a sério, Kuchma pediu uma ampla conversação entre as forças políticas do país."Deveríamos discutir a complexa situação pacificamente e propor à sociedade medidas reais para sair da crise", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.