Presidente de estatal venezuelana denuncia sabotagem

O presidente da Petróleos de Venezuela S/A (PdVSA), Alí Rodríguez, afirmou que sabotadores atacaram instalações que pertencem à petrolífera no leste do país. "Há elementos suficientes para pensar que uma campanha de sabotagem mais aberta e violenta começou", disse ele. Na semana passada, uma bomba explodiu nos escritórios da PdVSA em Caracas, e feriu uma pessoa que passava pelo local. Rodríguez disse que a polícia está investigando os eventos. As acusações do executivo vêm seis meses após o fim de uma greve nacional, que paralisou o setor petrolífero e custou à Venezuela cerca de US$ 6 bilhões. Chávez demitiu 18 mil funcionários do setor que aderiram à greve e não permitiu que eles fossem recontratados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.