Soe Zeya Tun Tun/File Photo/Reuters
Soe Zeya Tun Tun/File Photo/Reuters

Presidente de Mianmar renuncia ao cargo para 'descansar'

Htin Kyaw, de 71 anos, fez diversas viagens para o exterior para realizar tratamentos médicos

O Estado de S.Paulo

21 Março 2018 | 03h44

O presidente de Mianmar, Htin Kyaw, renunciou nesta quarta-feira, 21, para “descansar”. A mensagem foi publicada na página do Facebook do gabinete da presidência do país. 

O anúncio acontece dias após o partido governista Liga Nacional pela Democracia, da vencedora do nobel da paz Aung San Suu Kyi, admitisse que Kyaw havia viajado diversas vezes para o exterior para realizar tratamentos médicos. Segundo o jornal local “Frontier Myanmar”, a última dessas viagens ocorreu em janeiro, quando o presidente esteve em Cingapura.

+ As duas gerações de excluídos de Mianmar

+ Casa da líder de Mianmar é atacada com coquetel molotov

Nomeado em março de 2016, Htin Kyaw, de 71 anos, era considerado homem de confiança de Suu Kyi. De acordo com a constituição do país, o novo presidente deverá ser nomeado pelo parlamento em um prazo máximo de sete dias. Em Myanmar, o cargo tem caráter representativo, não executivo.

Mais conteúdo sobre:
Myanmar [Ásia] Cingapura [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.