Presidente de Níger ora pelo fim da seca que ameaça o país

O presidente Mamadou Tandja participou das orações pelo fim da seca feitas nesta quarta-feira em todo o território do Níger, onde o atraso na temporada de chuvas ameaça destruir plantações depois da pior crise alimentar ocorrida neste país africano em anos.Tandja rezou ao lado de centenas de pessoas, inclusive embaixadores estrangeiros, na principal mesquita de Niamey como parte de uma campanha nacional de orações organizada pelo Conselho Nacional Islâmico.Os nigerinos esperam que as orações tragam as chuvas atrasadas, cruciais para a colheita dos próximos meses em um país de 13 milhões de habitantes castigado pela fome no ano passado."Sob tais circunstâncias, Deus recomenda aos muçulmanos que organizem orações coletivas em todas as mesquitas para pedir sua bênção", declarou o xeque Mohamed Chafiou, vice-presidente do Conselho Nacional Islâmico, principal organização muçulmana do Níger.Chuvas foram registradas em partes do oeste da África ao longo das últimas semanas, mas as nuvens carregadas não chegaram ao Níger. Especialistas de serviços de meteorologia asseguram que a situação ainda não é alarmante no país.Chuvas tardias ou insuficientes poderão agravar a situação em um país traumatizado pela fome no ano passado. A crise alimentar foi provocada por uma combinação de pragas nas plantações e falta de chuvas em 2004.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.