Presidente de Portugal marca eleições para 5 de junho

O presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, anunciou que as eleições parlamentares acontecerão em 5 de junho, reduzindo a incerteza política que passou a rondar o país depois do governo do primeiro-ministro, José Sócrates, ter um plano de austeridade fiscal rejeitado por cinco partidos da oposição.

GUSTAVO NICOLETTA, Agência Estado

31 Março 2011 | 17h11

"Após conversar com todos os partidos, ficou claro que apenas por meio das eleições conseguiremos criar novas condições para o país ser governado", disse Cavaco Silva, acrescentando que Portugal enfrenta uma profunda crise política, financeira e social e precisará de um governo majoritário no Parlamento.

Sócrates, que enviou um pedido de renúncia ao cargo de primeiro-ministro após a rejeição do plano de austeridade no Parlamento, continuará no posto até que haja um sucessor. Ele vai concorrer na eleição de junho e terá como principal rival Pedro Passos Coelho, líder do maior partido da oposição portuguesa, o Partido Social Democrata.

As pesquisas mais recentes mostram que Passos Coelho deve vencer o pleito, mas precisará formar alianças políticas para governar. Ele afirmou recentemente que pretende cortar ainda mais os gastos públicos e acelerar o processo de privatizações. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Portugal política eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.