Presidente de Taiwan diz que tufão matou cerca de 500

Ma Ying-jeou afirmou que esta foi a pior tragédia do país nos últimos 50 anos; 1.900 ainda estão isolados

Associated Press,

14 de agosto de 2009 | 06h16

As inundações e deslizamentos de terra provocados pela passagem do tufão Morakot mataram cerca de 500 pessoas na semana passada. A avaliação foi feita pelo presidente taiwanês Ma Ying-jeou. Segundo ele, foi a maior tragédia do país nos últimos 50 anos.

 

A afirmação foi feita por ele nesta sexta-feira durante uma conferência sobre a segurança nacional, a primeira desde que ele assumiu o cargo há 15 meses.

 

O tufão Morak foi seguido de um temporal com índice de dois metros de chuva durante o último final de semana.

 

Um total de 15.400 moradores das aldeias ilhadas foram transportados para locais seguros. Muitos deles agora trabalham no socorro a 1.900 ainda isoladas em aldeias remotas.

Tudo o que sabemos sobre:
tufãoTaiwan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.