Presidente diz que Irã chegará ao topo da tecnologia nuclear

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou nesta segunda-feira que o país chegará ao topo em matéria de tecnologia nuclear e criticou os que pressionam Teerã para que abandone suas atividades neste âmbito."O Irã dará com autoridade o último passo para chegar ao topo da tecnologia nuclear", disse Ahmadinejad em um discurso feito na Universidade de Amir Kabir em Teerã. O presidente iraniano lembrou uma frase do fundador da República Islâmica do Irã, o aiatolá Ruhollah Khomeini, na qual disse que, "quando o povo iraniano insiste em alguma coisa e os inimigos a rejeitam, têm que saber que beneficiam o povo". "Agora minha pergunta é porque os Estados Unidos e a Inglaterra não querem que nosso povo tenha acesso a seu direito sobre a tecnologia nuclear", disse o governante iraniano. Ahmadinejad ressaltou que o acesso do Irã ao combustível nuclear "colocaria nosso país entre os desenvolvidos e nos conferiria um poder indispensável no mundo". O líder iraniano também afirmou, sem dar grandes detalhes, que o Irã "realizará um grande festival nuclear" entre 1º e 10 de fevereiro de 2007, durante a festa anual que os iranianos celebram a volta de Khomeini ao país do exílio e a vitória da revoluçãoislâmica, em 1979. Um grupo de estudantes recebeu Ahmadinejad em sua chegada à universidade com gritos de "morte ao ditador", informou a agência estudantil de notícias "Isna". "Morte ao ditador" e "Os estudantes preferem morrer a se submeterem" foram as frases que "alguns" dos presentes gritavam. Os meios de comunicação oficiais não informaram sobre o protesto estudantil e a agência de notícias nacional, a "Irna", se limitou a afirmar que durante a visita "houve tensão por parte de um pequenogrupo de estudantes".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.