Presidente do Afeganistão diz que país não é 'marionete'

"O Afeganistão nunca será uma marionete", advertiu hoje o presidente da nação, Hamid Karzai, ao pedir à comunidade internacional que evite interferir em assuntos do governo em um momento no qual o país prepara-se para eleger um novo chefe de Estado. Numa entrevista coletiva concedida em Cabul ao lado do secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jaap de Hoop Scheffer, Karzai pediu aos parceiros estrangeiros de seu governo que respeitem e honrem a independência do país.

AE-AP, Agencia Estado

18 de março de 2009 | 10h25

Karzai disse hoje que aprecia o trabalho dos EUA e de outros membros da comunidade internacional na luta contra o terrorismo e na reconstrução do Afeganistão, mas criticou atores não identificados que estariam propondo o enfraquecimento do governo central afegão. "A questão da governança e da criação de (um mecanismo de boa governança) são atribuições do povo afegão", insistiu ele. Karzai concorrerá à reeleição em agosto. Atualmente, o Afeganistão é palco de uma insurgência protagonizada pela milícia fundamentalista islâmica Taleban.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoKarzaiOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.