Presidente do BC da China alerta para risco de apreciação do dólar

O presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Zhou Xiaochuan, alertou neste domingo que as medidas de relaxamento monetário tomadas por outros bancos centrais podem tornar o dólar "forte demais" e causar um fluxo de capitais para o mercado norte-americano. A declaração foi dada durante o Boao Forum for Asia, realizado na cidade de mesmo nome, na ilha chinesa de Hainan.

Estadão Conteúdo

29 Março 2015 | 11h33

O comentário foi feito em um momento de preocupação com a saída de capitais de economias emergentes, como a chinesa, mesmo com a expectativa de o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) ainda irá esperar alguns meses para elevar as taxas básicas de juros.

Os bancos centrais da Europa e do Japão, por outro lado, vêm relaxando a política monetária, assim como o da China.

Zhou afirmou também que a China tem "espaço" para mais um relaxamento de sua política monetária, caso a inflação continue a cair e o quadro de desaceleração da economia chinesa piore. Ele afirmou que o governo do país irá acompanhar de perto sinais de deflação, em meio à queda dos preços internacionais de commodities.

Na semana passada, o presidente do PBOC havia afirmado que a China não iria prosseguir com um relaxamento monetário de forma agressiva, a fim de não prejudicar as reformas estruturais em curso. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
China PBoC dólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.