Presidente do Chile diz que resgate pode durar entre 24 e 48 horas

Sebastián Piñera afirmou que primeiro mineiro a ser resgatado 'tem sobrenome Avalos'.

BBC Brasil, BBC

12 de outubro de 2010 | 19h03

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou nesta terça-feira que as operações de resgate de todos os 33 trabalhadores presos em uma mina no norte do país podem durar entre 24 horas e 48 horas.

Em um pronunciamento feito na região da mina, Piñera afirmou que a operação terá início por volta de 20h (o mesmo horário de Brasília).

Ainda durante seu discurso, o presidente chileno afirmou que o primeiro trabalhador a ser retirado da mina "tem o sobrenome Avalos".

Três dos trabalhadores presos têm esse sobrenome, mas, de acordo com a imprensa chilena, Piñera estaria se referindo a Florencio Avalos, de 31 anos.

"O resgate deve durar entre 24 e 48 horas, dependendo da rapidez com que subirá a cápsula Fênix", disse o presidente chileno, referindo-se ao compartimento de metal por meio do qual os mineiros serão içados.

"Esperamos que com a ajuda de Deus possamos culminar esta epopéia de forma feliz e que algumas famílias que esperaram por tanto tempo possam, antes que termine este dia, abraçar seus maridos, seus pais, filhos e irmãos que estão presos", disse.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, também deve comparecer ao local. Um dos mineiros presos, Carlos Mamani, é boliviano.

Pouco antes, o ministro chileno de Mineração, Laurence Golborne, havia afirmado querer "encerrar o dia com pelo menos um mineiro já na superfície".

Ansiedade

Correspondentes no local afirmam que há um sentimento de alvoroço no acampamento e as famílias dos mineiros contam as horas para o início da operação.

Jornalistas do mundo todo foram até a mina de San José esperando a saída dos mineiros, enquanto as mulheres e namoradas acampadas no local já planejam as roupas que vão usar para receber os trabalhadores.

No entanto, logo depois de se encontrar com os familiares, os mineiros serão transferidos de helicóptero para o hospital de Copiapó, onde as janelas foram cobertas para que o sol não prejudique a visão dos trabalhadores que passaram mais de dois meses sem luz natural.

O túnel por onde vai passar a cápsula Fênix, onde cada um dos 33 trabalhadores vai viajar do abrigo até a superfície, já foi testado.

O chefe da equipe de resgate, André Sougarret, informou que o teste foi bem-sucedido e a cápsula sofreu poucos arranhões depois de viajar pelo túnel. No entanto, ele alertou que "sempre há um risco ao transportar pessoas em um sistema vertical".BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
chilemineradoresresgatemineiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.