Presidente do Chipre alerta para colapso de reunificação

O presidente do Chipre, Dimitris Christofias, afirmou hoje que as negociações entre gregos e turcos para reunificar a ilha dividida entrarão em colapso a menos que as duas partes definam quais objetivos comuns um acordo final deverá trazer ao país. Christofias disse que ele e o líder turco cipriota Mehmet Ali Talat deveriam concordar com um modelo de um futuro governo federal antes de tentarem resolver os detalhes de um acordo de paz.Os dois se encontraram hoje, em um aeroporto abandonado dentro da zona-tampão controlada pelas Nações Unidas, pela terceira vez desde que as duas partes relançaram as conversações de paz no começo do mês. A ilha de Chipre foi dividida após a guerra de 1974, quando tropas turcas ocuparam um terço do seu território, a parte norte, após os gregos locais engendrarem um golpe para unir a ilha à Grécia continental. As duas comunidades mantiveram uma rivalidade intensa por vários anos, com explosões violentas ocasionais, e tropas das Nações Unidas tiveram que ocupar a fronteira na ilha dividida. Em 2004, a parte grega de Chipre, maior e mais rica, entrou para a União Européia. O governo da república turca do Chipre é reconhecido apenas pela Turquia."Eu disse a Talat que ele precisa ser mais razoável e estender a sua mão, do contrário, se não encontrarmos um discurso comum, não chegaremos a uma solução neste ano ou em qualquer ano", disse Christofias. Talat, por sua vez, criticou a afirmação de Christofias de que os gregos cipriotas não podem fazer mais concessões, além de um acordo que defina uma república federal com duas regiões e comunidades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.