Presidente do Egito alerta Israel sobre assentamentos

O presidente do Egito, Hosni Mubarak, criticou hoje as construções israelenses em Jerusalém Oriental. Ele afirmou ao presidente de Israel, Shimon Peres, que os assentamentos na cidade santa ameaçam enfurecer o mundo islâmico inteiro. Mubarak enfatizou a Peres que o futuro de Jerusalém, reivindicada como capital tanto por israelenses quanto palestinos, é um questão para todos os muçulmanos.

AE-AP, Agencia Estado

22 Novembro 2009 | 19h57

"Eu expressei minha preocupação ao presidente Peres de que as negociações de paz não progrediram desde nosso último encontro em julho e que o Egito espera por uma resposta israelense, como a interrupção da construção de assentamentos em Jerusalém Oriental", disse.

Mubarak também afirmou que o tempo já passou para negociações a respeito de soluções temporárias e de fronteiras. Segundo ele, é preciso que um acordo de paz final seja concluído rapidamente.

As declarações de Mubarak foram feitas após Israel dar permissão para a construção de mais 900 apartamentos num bairro judaico em Jerusalém Oriental.

Peres disse que Israel não está construindo nenhum assentamento novo na Cisjordânia ou tomando terras para expandir os atuais. Ele disse que uma vez que as negociações forem retomadas, todas as diferenças deverão ser resolvidas.

"Na hora em que começarmos a negociar, não existirão mais assentamentos, novos assentamentos. Não vai haver confisco de terras", ele disse. "Não haverá investimento financeiro em novos assentamentos. Os assentamentos que foram construídos sem autorização serão desmantelados. O primeiro-ministro Netanyahu disse que apoia uma solução de dois Estados", disse Peres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.