Presidente do Egito escolhe novo primeiro-ministro

A agência de notícias estatal do Egito reportou nesta segunda-feira que o presidente recém-eleito, Mohammed Morsi, designou o novo primeiro-ministro e pediu a ele que forme um gabinete.

AE, Agência Estado

24 de julho de 2012 | 08h52

O escolhido foi Hesham Kandil, atual ministro de Recursos Aquíferos e Irrigação do governo de Kamal Ganzuri, a quem ele substitui. Sua missão será apontar um novo gabinete para tomar o lugar do atual, designado pelos militares. "Essa indicação de uma figura patriota e independente vem após muito estudo e discussão para a escolha de uma pessoa capaz de lidar com o atual cenário", disse o porta-voz de Morsi, Yassir Ali.

A escolha acontece 25 dias após Morsi, o primeiro presidente civil da história do país, tomar posse no Egito. Ele havia prometido apontar alguém que não pertence à Irmandade Muçulmana, o grupo pelo qual foi eleito, para liderar um governo de coalizão.

Ainda não está claro quais vão ser os poderes de Kandil ou se os militares vão continuar a controlar as indicações para os principais postos de segurança. Desde que Morsi foi eleito em junho, ele encontra-se envolvido em uma complexa disputa de poder com os generais do Supremo Conselho das Forças Armadas, que governam o país desde a queda do ex-ditador Hosni Mubarak, em fevereiro de 2011.

Alguns dias após Morsi ter vencido a eleição, o Exército dissolveu o Parlamento, alegando que seus integrantes foram eleitos de forma inválida. Em seguida, antes do novo presidente tomar posse, o Supremo Conselho impôs uma declaração constitucional que deu às Forças Armadas amplos poderes, incluindo controle do Legislativo. As informações são da Dow Jones e Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EGITOPOLÍTICAPRIMEIRO-MINISTRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.