Presidente do Equador é hospitalizado durante protestos

Rafael Correa disse que vê tentativa de golpe nas manifestações.

BBC Brasil, BBC

30 de setembro de 2010 | 21h21

Centenas de manifestantes foram às ruas da capital do Equador, Quito, nesta quinta-feira, participar de protestos que envolveram diretamente o presidente do país, Rafael Correa.

O protesto foi iniciado por policiais contrários a um decreto aprovado pelo congresso equatoriano que representaria mudanças nos seus salários.

Muitos equatorianos também foram às ruas, em demonstração de apoio ao presidente.

Falando para a multidão, Correa colocou uma máscara para se proteger de gás lacrimogênio.

O presidente foi hospitalizado e declarou que o país está sendo vítima de uma tentativa de golpe de Estado.

Pouco antes, falando a simpatizantes, Correa desafiou os responsáveis pelo protesto, dizendo que eles não deveriam se esconder se quisessem matar o presidente.

Essa é a primeira grande crise institucional que Rafael Correa enfrenta desde que assumiu o poder, em 2007, e deu início à chamada "Revolução Cidadã" no país.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.