Presidente do Iêmen diz que irá transferir poder pacificamente

O presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, prometeu na quinta-feira transmitir o poder pacificamente, mas não deu indicação de tempo nem condições, segundo um comunicado dele transmitido pelo canal Al Jazeera.

REUTERS

24 de março de 2011 | 17h12

Enfrentando crescentes protestos contra suas três décadas no poder e seu principal general passando para o lado dos manifestantes que exigem democracia, Saleh ofereceu uma nova eleição presidencial em janeiro de 2012, ao invés de setembro de 2013, quando seu mandato termina.

"Não há nenhuma maneira por qualquer meio ou circunstância de o sistema político se oferecer para ir à forca", afirmou Saleh. "Por todos os meios se caminha para o diálogo político e o poder poderá ser transferido pacificamente através de instituições constitucionais."

Os manifestantes planejam uma manifestação chamada "Sexta-feira da Partida".

Guardas presidenciais leais a Saleh entraram em confronto na quinta-feira com unidades do Exército que apoiam a pressão dos grupos de oposição por sua renúncia.

Tudo o que sabemos sobre:
IEMENPRESIDENTETRANSFERE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.