Brendan McDermid/Reuters
Brendan McDermid/Reuters

Presidente do Irã chama Holocausto de crime 'repreensível e condenável'

Autoridades israelenses haviam criticado Rohani por não renunciar à retórica do antecessor, Ahmadinejad

O Estado de S. Paulo,

25 de setembro de 2013 | 04h29

NAÇÕES UNIDAS - O presidente do Irã, Hassan Rohani, disse terça-feira que os nazistas cometeram um crime "repreensível e condenável" contra o povo judeu, quando questionado, em uma entrevista, se reconhecia o Holocausto.

"Eu não sou um historiador e quando se trata de falar das dimensões do Holocausto são os historiadores que devem refletir", disse Rohani à emissora americana CNN durante visita a Nova York, onde discursou à Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). "Mas, em geral, posso dizer-lhe que qualquer crime que acontece na história contra a humanidade, incluindo o crime dos nazistas contra os judeus, é repreensível e condenável."

"Seja qual for a criminalidade que eles cometeram contra os judeus, nós condenamos. Tirar a vida humana é desprezível...Não faz diferença se tal vida é de um cristão, judeu ou muçulmano. Para nós, é a mesma", acrescentou.

Autoridades israelenses haviam criticado o presidente iraniano, clérigo moderado que tem promovido uma abertura diplomática com o Ocidente, por não renunciar à retórica de seu antecessor linha-dura Mahmoud Ahmadinejad, que questionou a existência do Holocausto.

No entanto, Rohani também criticou implicitamente a criação de Israel. O Holocausto "não significa que você pode dizer que nazistas cometeram crimes contra um grupo, por isso eles devem usurpar as terras de outro grupo e ocupá-las", disse ele./ REUTERS e DOW JONES

Mais conteúdo sobre:
irãONUholocausto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.