Brendan Mcdermid/Reuters
Brendan Mcdermid/Reuters

Presidente do Irã culpa EUA por 'todas as tensões da região' e diz que não quer guerra com ninguém

Declaração de Hasan Rohani ocorre em um momento de tensão entre Washington e Teerã

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2019 | 04h01

TEERÃ - O presidente iraniano, Hassan Rohani, disse nesta quarta-feira, 26, que não procura conflito com nenhum país, nem mesmo o governado por Donald Trump. "O Irã não tem interesse em aumentar a tensão na região e não busca guerra com nenhum país, incluindo os Estados Unidos", afirmou em conversa telefônica com o presidente da França, Emmanuel Macron, segundo a agência oficial Irna.

A conversa ocorreu em um momento de tensão entre Washington e Teerã, menos de uma semana após o Irã ter derrubado um drone dos EUA e em meio a temores sobre o futuro do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano.

Macron anunciou na segunda-feira, 24, que se encontraria com o presidente americano para discutir a questão do Irã durante a cúpula do G20 que acontece nesta semana, no Japão.

De acordo com a agência Irna, Rohani disse ao chefe de estado francês que os iranianos "sempre estiveram comprometidos com a paz e a estabilidade regional e [que continuariam] os esforços nessa direção". O presidente teria dito ainda que "a adesão do Irã [ao acordo sobre o programa nuclear iraniano concluído em Viena em 2015] estava sujeita a promessas europeias destinadas a garantir os interesses econômicos do Irã, o que nunca aconteceu".

"Se o Irã não se beneficiar" do acordo, ele "reduzirá [os] compromissos" subscritos por este texto, acrescentou o presidente, antes de lembrar que o Irã "nunca renegociará o acordo". Segundo a Irna, o líder iraniano culpou os EUA "por todas as tensões da região". / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.