JEWEL SAMAD/AFP
JEWEL SAMAD/AFP

Presidente do Irã diz que ataques aéreos no Iêmen são um 'erro'

Nas últimas duas semanas, uma coalizão liderada pela Arábia Saudita tenta impedir a tomada de poder do país por um grupo de rebeldes xiitas apoiados pelo Irã

O Estado de S. Paulo

09 de abril de 2015 | 15h49

ISLAMABAD - O presidente do Irã, Hassan Rouhani, fez um alerta à Arábia Saudita e seus aliados sobre a sua campanha de ataques aéreos no Iêmen ser um "erro" e pediu pelo fim da investida.  Ele também pediu por um cessar-fogo no Iêmen e uma base ampla de reuniões para resolver a questão.

Nas últimas duas semanas, uma coalizão liderada pela Arábia Saudita tenta impedir a tomada de poder do país por um grupo de rebeldes xiitas apoiados pelo Irã.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, e primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz  Sharif, se encontraram nesta quinta-feira em Islamabad para discutir o conflito no Iêmen como uma forma de estimular o início de um acordo de paz.

"Nós precisamos trabalhar em conjunto para pôr um fim à crise no Iêmen", disse Zarif. "Precisamos achar uma solução política que leve a um diálogo entre um governo inclusivo no Iêmen", comentou.

A visita de Zarif ocorre no momento em que o Parlamento do Paquistão decide se enviará forças à coalizão da Arábia Saudita para deter os rebeldes no Iêmen. A campanha de ataques aéreos já ocorre há 14 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãPaquistãoIêmen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.