AP
AP

Presidente do Irã diz que suspensão das sanções abre caminho para renascimento econômico

'Acordo abre nova porta e prepara terreno', afirma Hassan Rohani

O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2016 | 10h13

O presidente do Irã, Hassan Rohani, afirmou neste domingo que a implementação do acordo nuclear com os Estados Unidos e outras cinco potências mundiais é a virada de uma "página de ouro" na história do país e abre caminho para um renascimento econômico. "O acordo abre uma nova porta e prepara um novo terreno que deverá ser empregado para trazer prosperidade e progresso para o Irã", disse, em discurso ao Parlamento iraniano, segundo a agência oficial de notícias do país, IRNA.

"O Irã deu o melhor a seus diplomatas para enfrentar as grandes potências e, em seguida, deu suporte a eles até a vitória e o sucesso finais", afirmou. Ele também agradeceu ao líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei, por "incessantemente" monitorar o progresso do negócio.

O presidente publicou em sua conta no Twitter a informação da implementação do acordo, pouco depois de a chefe de política externa da União Europeia, Federica Mogherini, e o ministro iraniano Javad Zarif anunciarem o início da suspensão das sanções internacionais contra o Irã. "Agradeço a Deus por essa bênção", disse na rede social. "Parabéns por esta gloriosa vitória!", acrescentou.

O Irã e as seis potências alcançaram o acordo em julho do ano passado. Além dos EUA, fizeram parte da negociação Reino Unido, França, Alemanha, Rússia e China. O país do Oriente Médio concordou em reduzir sua atividade nuclear em troca de alívio das sanções que debilitaram sua economia. Os países ocidentais suspeitam há muito tempo que Irã mantém armas nucleares, mas o governo iraniano insiste que suas atividades são para geração de energia e pesquisa médica.

A série de etapas preliminares tomadas antes da suspensão das sanções inclui o encerramento de milhares de centrífugas de enriquecimento de urânio e a redução do estoque de urânio pouco enriquecido. A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou no sábado que o Irã cumpriu esses termos. O comunicado foi divulgado no mesmo dia que o Irã libertou quatro prisioneiros norte-americanos, entre os quais o jornalista Jason Rezaian, em troca de sete presos iranianos. / Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Estados Unidos Irã Internacional

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.