Presidente do Irã não vê obstáculos para negociações

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse que as conversações em Genebra sobre o programa nuclear do país foram positivas e que ele não via obstáculos em continuar as discussões com as principais potências mundial. "Nós temos uma opinião positiva sobre a reunião em Genebra", disse Ahmadinejad à televisão estatal.

AE, Agencia Estado

11 de outubro de 2009 | 20h27

"Eu não acho que haverá problemas nas próximas negociações. Se algumas pessoas querem criar problemas, elas não terão sucesso e, se conseguirem, irão apenas prejudicar a si mesmas", disse Ahmadinejad quando perguntado sobre os comentários feitos mais cedo pela secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton.

Hillary advertiu Teerã que a comunidade internacional "não vai esperar indefinidamente" para que a República Islâmica cumpra as obrigações do seu controverso programa nuclear. As declarações foram feitas após encontro em Londres com o ministro de Relações Exteriores britânico, David Miliband.

Ela declarou que as conversações sobre o programa nuclear iraniano em 1º de outubro, envolvendo o sexteto (Grã Bretanha, China, França, Alemanha, Rússia e os Estados Unidos) foram um "início construtivo", mas disse que "precisam ser seguidas de ações".

Dias antes das conversações de Genebra, o Irã irritou as potências mundiais ao revelar à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que estava construindo uma segunda instalação de enriquecimento de urânio perto da cidade sagrada de Qom.

O próximo estágio das conversações acontece no dia 19 deste mês, quando funcionários do Irã, Estados Unidos, Rússia, França e da AIEA devem se encontrar em Viena para trabalhar no acordo sob o qual Teerã disse estar pronto para comprar urânio do exterior. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãnuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.