Presidente do Irã provoca EUA, mas oferece 'amizade'

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, ofereceu amizade aos Estados Unidos, em entrevista à rede de TV árabe Al Jazeera veiculada neste domingo. Mas disse não temer um eventual ataque, provocando Washington ao afirmar que os americanos não foram capazes sequer de derrotar um pequeno exército no Iraque.

AE-AP, Agência Estado

22 de agosto de 2010 | 20h05

"Não há razões lógicas para que os Estados Unidos mantenham uma atitude dessas", declarou Ahmadinejad, referindo-se à postura militarizada dos Estados Unidos, conforme tradução da Al Jazeera para o árabe (a entrevista foi realizada em Farsi, a língua persa). Ele disse que Washington não tem motivos reais para atacar o Irã e não se beneficiaria da hostilidade. "A amizade do Irã é muito melhor do que a hostilidade."

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ofereceu diálogo ao Irã diversas vezes, mas sua administração alega que o Irã escolheu o isolamento internacional. Os dois países têm desentendimentos especialmente a propósito do programa nuclear do Irã. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAIrã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.