Presidente do Kosovo renuncia após decisão judicial

O presidente do Kosovo, Fatmir Sejdiu, deixou o cargo hoje após o Tribunal Constitucional ter determinado que ele violou a Constituição do país ao permanecer no cargo e na liderança de seu partido simultaneamente. Sejdiu disse que sua decisão foi tomada em "respeito às instituições e às decisões tomadas por elas".

AE-AP, Agência Estado

27 de setembro de 2010 | 14h02

Ele declarou não ter sentido que violou a Constituição, mas que o tribunal "entendeu o contrário". "Respeitarei a decisão", disse Sejdiu. "Isso é do interesse do Kosovo e de seus cidadãos." O presidente do Parlamento, Jakup Krasniqi, assumirá interinamente o cargo.

Sejdiu, de 59 anos, é o presidente da Liga Democrática do Kosovo, que é parte da coalizão governista. Ele foi o primeiro presidente de Kosovo desde que o território se separou da Sérvia, em 2008.

A renúncia coloca em questão a coalizão entre o partido do primeiro-ministro Hashim Thaci, um ex-líder rebelde, cujo Partido Democrático é a maior força no Parlamento de 120 cadeiras. Unida, a coalizão detém uma confortável maioria, mas Sejdiu está sob pressão de seu partido para romper a união com Thaci. Thaci elogiou a saída de Sejdiu e disse que "todos têm a obrigação de respeitar" a Constituição do país.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.