Presidente do Líbano questiona extensão de mandato

O presidente do Líbano, Michel Sleiman, disse neste sábado que apresentou um recurso ao Conselho Constitucional para questionar a decisão do Parlamento de estender seu próprio mandato e adiar as eleições no país. Em discurso transmitido pela televisão, Sleiman disse que pediu ao conselho que julgue a constitucionalidade do gesto "com neutralidade e o mais rápido possível".

AE, Agência Estado

01 Junho 2013 | 20h44

Ontem, o Parlamento libanês decidiu, por unanimidade, estender seu mandato por 17 meses, até novembro de 2014, após não conseguir adotar uma nova lei eleitoral num momento de profunda divisão em relação à guerra na vizinha Síria. A moção foi apresentada pelo parlamentar independente Nicolas Fattouche, mas teve o apoio de quase todos os grupos parlamentares.

Segundo o texto da moção, a decisão de estender o mandato normal de quatro anos se deveu "à situação da segurança em várias regiões libanesas".

Oficialmente, o Líbano é neutro em relação ao conflito sírio, mas os combates agravaram as tensões entre suas muitas comunidades religiosas e étnicas. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Líbanoeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.