Presidente do México enfrenta resistência a reformas

Protestos de professores no sul do México vêm dificultando as reformas na educação que o presidente do país, Enrique Peña Nieto, deseja implementar para abrir caminho para mudanças também em outros setores. Essas mudanças incluem a abertura da companhia estatal de petróleo para maiores investimentos e o aumento da base de impostos mexicana.

Agência Estado

14 de abril de 2013 | 15h52

A primeira grande vitória legislativa de Peña Nieto após ter subido ao cargo em dezembro foi a aprovação de uma emenda constitucional que elimina a antiga prática mexicana de compra e venda de empregos na área de ensino, que foi substituída por um teste nacional para o cargo de professor.

Muitos professores, no entanto, têm tomado as ruas para protestar, alegando que o teste faz parte de um esquema para demiti-los e privatizar a educação no país. As greves deixaram centenas de milhares de crianças sem escola e bloquearam uma grande rodovia do país por pelo menos três vezes. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicoreformaeducação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.