Presidente do Paquistão condena atentado em trem na Índia

O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, expressou nesta segunda-feira suas condolências pelos 66 mortos no atentado terrorista em um trem indiano usado para a viagem entre os dois países, e mostrou sua confiança de que as autoridades da nação vizinha punam os culpados pelo massacre. Em comunicado, Musharraf destacou a necessidade de Índia e Paquistão seguirem adiante na resolução dos conflitos e para promover a paz na região. "Não permitiremos a existência de elementos que vençam em seus nefastos objetivos e sabotem o processo de paz em andamento", disse o presidente do Paquistão, país de origem de alguns dos mortos no atentado. O ataque foi perpetrado por volta da 0h desta segunda-feira, quando duas bombas de fabricação caseira explodiram em diferentes vagões do trem que liga Nova Délhi à cidade de Attari, de onde os viajantes podem seguir viagem para o Paquistão. Por enquanto as autoridades só informaram a morte de dois paquistaneses, mas o total pode ser maior, porque muitos cidadãos do país viajam no trem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.