Presidente do Paquistão diz que EUA queriam bombardear o país após o 11/09

O presidente paquistanês, Pervez Musharraf, disse que após os atentados de 11 de setembro de 2001 os Estados Unidos ameaçaram bombardear seu país caso o Paquistão não desse auxílio à guerra americana contra o terror.Em entrevista ao programa da rede de televisão CBS, 60 Minutes, Musharraf afirmou que as ameaças vieram do vice-secretário de Estado na época, Richard Armitage, e foram entregues ao diretor da inteligência paquistanesa."O diretor da inteligência me contou que (Armitage) disse: ´Esteja preparado para ser bombardeado. Esteja preparado para voltar à idade da pedra´", disse Musharraf durante a entrevista à CBS.A ameaça veio com exigências de que postos e bases militares ao longo da fronteira paquistanesa com o Afeganistão fossem entregues aos militares norte-americanos para facilitar a guerra contra o Taleban.Bush disse na quarta-feira à rede de televisão CNN que autorizaria uma missão militar no Paquistão, país detentor de arsenal nuclear, caso a inteligência indicasse que o líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, ou outros membros importantes da rede terrorista estivessem escondidos no país ou próximo de sua fronteira. O governo paquistanês, porém, afirmou que não deixará tropas americanas entrarem em seu território.

Agencia Estado,

21 de setembro de 2006 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.