Presidente do Paquistão não renunciou

O presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, não teve um acidente vascular cerebral (AVC) e nem renunciou, afirmou neste domingo à BBC o primeiro-ministro, Yousuf Raza Gilani, após os rumores de que o país estaria sem chefe de governo.

PATRÍCIA BRAGA, Agência Estado

11 de dezembro de 2011 | 18h48

Altos funcionários do governo paquistanês confirmaram que Zardari deixou a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Americano em Dubai na quinta-feira, onde estava desde o primeiro dia de hospitalização. Ele foi levado de Islamabad a Dubai na noite de terça-feira, depois de sofrer um desmaio. "Ele não teve AVC", afirmou Gilane. "Ele está melhorando, já está fora da UTI e está no quarto, mas deve ficar em repouso por pelo menos duas semanas."

Impopular, o presidente do Paquistão é suspeito de corrupção e acusado em seu país de buscar o apoio dos EUA contra as forças armadas, o que seria um "crime de alta traição". Os problemas de saúde alimentam rumores que Zardari teria renunciado ao cargo. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãopresidenteAVC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.