Presidente do Paraguai se livra de julgamento político

O presidente paraguaio Luis González Macchi salvou-se hoje de ser submetido a um julgamento político, depois que a Câmara Baixa não conseguiu reunir os dois terços de votos necessários para acusá-lo formalmente.Foram estudadas várias acusações contra Macchi. A principal está relacionada com o desvio para os EUA de US$ 16 milhões de dois bancos privados que sofreram intervenção do governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.