Presidente do Partido Republicano deve deixar o cargo

O presidente do Comitê Nacional Republicano, Ken Mehlman, cujo partido perdeu o controle da Câmara dos Deputados e do Senado nas eleições parlamentares dos Estados Unidos, renunciará a seu posto em janeiro, informaram dirigentes do Partido Republicano nesta quinta-feira. As fontes falaram sob a condição de permanecer anônimas, porque Mehlman ainda não anunciou publicamente a intenção de deixar o comando dos republicanos. Brian Jones, porta-voz do Comitê Nacional Republicano, se recusou a fazer comentários sobre o futuro político do colega aos assinalar que nos próximos dias as pessoas conheceriam as possíveis decisões de Mehlman. A derrota de Bush nas eleições parlamentares da última terça-feira foi consolidada após os democratas levarem o controle do Senado (51 cadeiras, ante 49 dos republicanos). Analistas apontam quem a guerra no Iraque e escândalos afetaram a vários membros do Congresso. Os democratas também levaram a melhor nas eleições de governadores nos Estados. À frente do Partido Republicano, desde 2004, Mehlman, de 40 anos, viajou amplamente por todo o país, para promover a agenda republicana. Ele esperava que o partido fosse manter o controle do Congresso. "Nada é permanente na política. A meta é saber como fazê-la, tanto em curto quanto em longo prazo, para que as coisas sejam sustentáveis", assinalou Mehlman logo após o resultado negativo. Ele também disse que esperava expandir a base republicana e ajudar o presidente George W. Bush a cumprir sua agenda legislativa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.