Presidente do Peru troca ministério para superar crise

O presidente peruano, Alejandro Toledo,encerrou uma semana de incerteza política nomeando umaproeminente advogada como primeira-ministra, em uma tentativa desuperar a crise de credibilidade de seu governo. No sábado ànoite, ele empossou Beatriz Merino em substituição a Luis Solarina chefia do gabinete e outros cinco novos ministros,ratificando os demais em suas respectivas pastas - entre osquais o da Economia, Defesa e Interior. Mas a maioria dosperuanos considerou tais mudanças insuficientes.As substituições no gabinete ministerial eram umimperativo para Toledo, que desfruta atualmente de apenas 11% deaprovação, em meio a um clima de descrédito e mal-estar social. Não obstante a nomeação de Merino - identificada com umsetor de direita e que até agora exercia a função de chefe daSuperintência de Administração Tributária -, prosseguem asdúvidas sobre se o governo irá moderar sua política de tendêncianeoliberal, que provocou um acentuado aumento nas taxas dedesemprego no país.Ao dar posse ao novo ministério na noite de sábado,Toledo qualificou de "momento decisivo" a nova etapa que seinicia sob a liderança de Merino, mas seus detratores acham queeste momento ainda está longe de acontecer. Para o vice-presidente do partico opositor Ação Popular, Víctor Andrés García Belaúnde, as mudanças foram só "de fachada".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.