Presidente do Sri Lanka declara vitória em guerra civil

O presidente do Sri Lanka, Mahinda Rajapaksa, declarou nesta sábado que as forças armadas do país derrotaram os rebeldes do Exército de Libertação dos Tigres do Tâmil Eelam (LTTE), após 25 anos de guerra civil. "Meu governo, com total comprometimento das forças armadas, em uma operação humanitária sem precedentes, finalmente derrotou o LTTE militarmente", disse. "Eu retornarei a um país que está totalmente livre dos atos bárbaros do LTTE", afirmou ele, em discurso durante um encontro internacional na Jordânia, que foi distribuído para a mídia.

NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

16 Maio 2009 | 13h09

O Exército do país relatou que os combates com os rebeldes dos Tigres do Tâmil continuavam na zona de guerra ao longo da costa Nordeste. Fortes explosões podiam ser ouvidas no local, conforme os rebeldes detonavam suas munições, disse o porta-voz militar, Brigadeiro Udaya Nanayakkara.

Na manhã deste sábado, as forças militares do Sri Lanka assumiram controle de toda a costa da ilha pela primeira vez em décadas, confinando os Tigres do Tâmil em um espaço pequeno de território e bloqueando qualquer fuga pelo mar dos líderes do grupo. No passado, os rebeldes comandaram um Estado de fato ao Norte. O LTTE, que luta por uma terra para a minoria tâmil, ficou confinado junto com dezenas de milhares de civis tâmeis em uma faixa de terra de cerca de 3,5 quilômetros quadrados, entre um lago e o mar.

A Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que 7 mil civis foram mortos e 16,7 mil ficaram feridos nos combates entre 20 de janeiro e 7 de maio deste ano, segundo documento da organização entregue à agência Associated Press por um diplomata sênior. Durante os confrontos, cerca de 4,5 mil civis fugiram da zona de guerra neste sábado, disse o porta-voz do Exército. Mais de 17,5 mil civis fugiram desde a última quinta-feira (dia 14). As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Sri Lankaguerrilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.