Jim Watson/AFP
Jim Watson/AFP

CEO do Twitter defende decisão de excluir conta de Trump, mas fala em 'precedente perigoso'

Jack Dorsey disse que suspensão permanente mostra falha da plataforma em promover debates saudáveis

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2021 | 23h42

NOVA YORK - O CEO do Twitter, Jack Dorsey, defendeu nesta quarta-feira, 13, a exclusão da conta de Donald Trump, mas disse que a decisão abre um precedente "perigoso" e representa uma falha em promover um debate saudável na plataforma.

"Ter que banir uma conta tem ramificações reais e significativas", disse Dorsey em uma série de tuítes. "Embora haja exceções claras e óbvias, acredito que a proibição é o nosso fracasso final em promover uma conversa saudável."

Trump usou a mídia social como megafone durante sua presidência, mas as plataformas limitaram seu acesso desde que uma multidão violenta de seus apoiadores invadiu o Capitólio na semana passada. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.