Presidente do Uruguai chega à China em visita oficial

Idéia é impulsionar as relações bilaterais e buscar negócios que compensem a redução de importações chinesas

EFE

21 de março de 2009 | 01h49

O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, iniciou neste sábado uma visita à China para impulsionar as relações bilaterais e buscar novos negócios que compensem a redução de importações chinesas de matérias-primas que são utilizadas pelo próprio país asiático em suas exportações.

 

O presidente da China, Hu Jintao, e o primeiro-ministro, Wen Jiabao, receberão, a partir de segunda-feira, o presidente do Uruguai, que já havia visitado o país asiático em 1998, não como chefe de Estado, mas já como político.

 

Vázquez é acompanhado por cerca de 60 empresários de 47 empresas, em uma viagem que, como disse o embaixador do Uruguai na China, Luis Almagro, "se produz em um ponto de inflexão muito importante, após a realização a Assembleia Nacional Popular (ANP, Legislativo) e perto da viagem de Hu à Cúpula do Grupo dos Vinte (G20), em Londres".

 

O G20 reúne os países mais ricos e os principais emergentes e realizará sua cúpula, que será centrada em discussões sobre a crise econômica global, no início de abril.

 

Dos US$ 623 milhões que o Uruguai vendeu à China em 2008, US$ 391 milhões corresponderam, segundo a Administração de Alfândegas da China, a couro, lã e madeira. A importação desses produtos pela China recuou devido à redução das vendas do país asiático ao exterior de móveis, produtos têxteis e calçados.

 

"O que nos preocupa são as matérias-primas que eles utilizavam na indústria manufatureira para exportações, muito afetadas pela crise financeira internacional", afirmou o embaixador Almagro.

 

Segundo ele, um acordo de cooperação econômica e comercial, que será assinado durante a visita presidencial, tentará impulsionar os contatos e promoções para manter e continuar o crescimento das exportações uruguaias à China.

Tudo o que sabemos sobre:
URUGUAICHINA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.