Eitan Abramovich/AFP
Eitan Abramovich/AFP

Presidente do Uruguai confirma diagnóstico de câncer de pulmão

O anúncio de Tabaré Vázquez, no cargo pela segunda vez desde 2015, surpreendeu o país em plena campanha presidencial para as eleições de 27 de outubro

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2019 | 14h44
Atualizado 24 de agosto de 2019 | 14h18

MONTEVIDÉU - O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, de 79 anos, tem um tumor maligno no pulmão, informou nesta sexta-feira, 23, a presidência do país em comunicado. Vázquez, um oncologista que dedicou parte de sua ação política ao combate ao tabagismo e ao câncer de pulmão, “está em excelente estado e superou sem complicações o procedimento (biópsia)”, diz a mensagem, assinada pelo médico do presidente, o cardiologista Mario Zelarayán.

Vázquez chegou ao hospital na noite de quinta-feira, cumprimentou a imprensa que o esperava na porta e entrou caminhando. Uma vez internado, o presidente uruguaio foi submetido a uma biópsia.

Segundo Diego Touya, diretor de oncologia do Hospital Maciel, de Montevidéu, a biópsia é feita através de uma fibrobroncoscopia, com uma câmera que ingressa pelas fossas nasais para os brônquios e procura a lesão para tirar uma amostra de tecido. O oncologista Mauricio Cuello afirmou que o resultado definitivo dos exames estará disponível nos próximos dias e deles dependerão “as futuras condutas de tratamento”.

Com o tom tranquilo que o caracteriza, o presidente havia anunciado na terça-feira passada que havia descoberto um "nódulo pulmonar" com aparência maligna, o que o obrigava a ser internado para obter um diagnóstico definitivo.“Daqui para frente, passo a ser um paciente”, disse Vázquez, após anunciar a descoberta do tumor, sem esclarecer se continuará à frente do governo.

A doença de Vázquez, que governa o Uruguai pela segunda vez desde 2015 e termina seu mandato em março de 2020, surpreendeu o país em plena campanha presidencial para as eleições de 27 de outubro.

O presidente é filiado à Frente Ampl, que governa o Uruguai desde 2005 e chegou pela primeira vez ao poder liderada pelo próprio Vázquez. DanielMartínez, candidato do partido, lidera as pesquisas de intenção de voto com 37, 3%, seguido por Lacalle Pou, do Partido Nacional, com 21,8%, e por Ernesto Talvi, do Partido Colorado, com 20,4%.

Luta contra tabagismo

O presidente foi reconhecido e premiado por sua luta contra o tabagismo e conseguiu tornar o Uruguai o primeiro país livre de fumaça de tabaco na América Latina, em 2006, e o quinto do mundo, ao proibir fumar em espaços públicos fechados.

O câncer marcou profundamente a vida de Vázquez. Na década de 60, ele perdeu a mãe, o pai e a irmã, todos vítimas da doença. Nos anos 70, Vázquez ingressou no Serviço de Radioterapia da Faculdade de Medicina. A partir de então, dedicou sua vida à oncologia.

Apesar de já ter sido fumante, Vázquez não fuma há mais de 50 anos e se tornou um crítico do tabaco. No primeiro mandato como presidente, em 2008, aprovou a lei que proíbe o fumo em locais fechados e impôs restrições mais severas à publicidade de cigarros. Em 2011, ele publicou um livro intitulado Crônicas de um Mal Amigo, em que aborda a doença. / AFP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.