Presidente do Uruguai sai do Partido Socialista

O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, deixou o Partido Socialista, em meio a divergências sobre recentes atitudes do governo. A saída coloca a coalizão governista da Frente Ampla em um de seus piores impasses políticos, menos de um ano antes das eleições presidenciais no país. "Há uma carta com a renúncia de Vázquez como membro do partido", afirmou a senadora Mónica Xavier. O deputado Roberto Conde confirmou o fato. "Veremos o que acontece, mas seguramente tentaremos que o presidente reveja sua decisão", disse Conde.O presidente discordou da decisão dos socialistas, que afirmaram "lamentar profundamente" o veto parcial do Executivo a uma lei que descriminalizaria o aborto no país. Outro ponto de discórdia foi o fato de os deputados do Partido Comunista terem votado contra uma lei de educação. A Frente Ampla havia pedido que todos apoiassem o texto.A saída também pode estar relacionada ao fato de o Congresso colocar como alternativa para as eleições de 2009 o ministro da Indústria, Daniel Martínez. Vázquez prefere Danilo Astori para a presidência e José Mujica para a vice. Os dois são senadores, porém houve divergências entre a dupla, pois nenhum aceitava ser o vice-presidente. Vázquez rechaçou ainda a possibilidade de tentar a reeleição. Para isso, precisaria mudar a Constituição, que proíbe dois mandatos consecutivos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.