Presidente é famoso por gafes

Bush inventou palavras e fez declarações sem sentido

Renata Miranda, São Paulo, O Estadao de S.Paulo

19 de janeiro de 2009 | 00h00

Os oito anos em que o presidente George W. Bush permaneceu à frente da Casa Branca ficarão marcados não apenas pelo desastroso conflito no Iraque ou pela incessante guerra ao terror. As gafes cometidas por ele também serão relembradas como parte essencial de seus dois mandatos. O presidente ganhou fama por dar declarações cômicas e sem sentido, recheadas de erros e de pouca sensibilidade. "Estimamos que Bush tenha inventado 20 palavras", afirmou ao Estado, por telefone, Paul JJ Payack, presidente do Global Language Monitor, entidade que monitora o uso da língua inglesa.Os termos criados pelo presidente receberam até um apelido: "bushismos". "Alguns dos neologismos de Bush foram incorporados à língua e muitos americanos usam - seja para falar sério ou fazer piada."Um dos episódios que ilustra o histórico de afirmações polêmicas de Bush foi o encontro do americano com o então presidente brasileiro, Fernando Henrique Cardoso, no final de 2001 em Washington. Na ocasião, os dois presidentes discutiam questões raciais e medidas para conter o preconceito. Bush admirou-se: "Vocês têm negros também?", perguntou a FHC, que permaneceu por um instante perplexo. Antes que pudesse responder, a secretária de Estado Condoleezza Rice, interveio: "Presidente, o Brasil talvez tenha mais negros que os EUA."As gafes de Bush são tantas que o apresentador de tevê David Letterman dedicou uma de suas famosas listas de "top 10" aos momentos mais memoráveis do presidente. Entre as situações apresentadas, estão um vídeo no qual Bush confunde o Irã com o Iraque e outro que mostra o presidente desorientado durante um anúncio nacional sobre imigração.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.