AP Photo/Mulugeta Ayene
AP Photo/Mulugeta Ayene

Presidente egípcio ordena que fronteira com Gaza fique aberta durante Ramadã

Decisão Abdul Fatah al Sisi determina que fronteira fique aberta durante todo o mês do Ramadã, que começou na última quinta-feira, 17

O Estado de S.Paulo

18 Maio 2018 | 05h16

CAIRO - O presidente do Egito, Abdul Fatah al Sisi, ordenou que a passagem da fronteira com a Faixa de Gaza fique aberta durante todo o mês do Ramadã, que começou na quinta-feira, 17. A decisão ocorre depois que 62 pessoas morreram e 2,7 mil ficaram feridas por conta de disparos realizados pelo Exército israelense, em manifestações na fronteira com Israel.

O líder egípcio anunciou na quinta-feira à noite, em um tuíte, que instruiu aos órgãos competentes que façam o necessário para manter aberta a passagem da fronteira terrestre de Rafah, no extremo do nordeste do Egito, durante todo o Ramadã, "para aliviar o fardo dos irmãos da Faixa". As autoridades egípcias, que mantêm um bloqueio de fato do território palestino e raramente permitem o trânsito pela fronteira, abriram a travessia no último sábado, 12, por um período de quatro dias, antes do começo do Ramadã.

Além disso, o Cairo permitiu a entrada no Egito de alguns moradores de Gaza que necessitavam tratamento médico, depois que mais de 2,7 ficassem feridos na última segunda-feira, 14, durante as manifestações perto da fronteira da Faixa de Gaza com Israel. Nesse mesmo dia, 60 pessoas morreram, a maioria baleada por israelenses, nos protestos contra a mudança da Embaixada dos Estados Unidos de Tel Aviv para Jerusalém, e no dia seguinte outras dois morreram durante as comemorações da Nakba (Catástrofe), como denominam os palestinos a fundação do Estado de Israel, há 70 anos. /EFE

+ Cenário: Conflito regional não é apenas cenário de ensaio acadêmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.