Presidente eleito da Colômbia inicia contatos em Washington

Sob a premissa de que o conflito colombiano tem potencial para uma desestabilização continental, o presidente eleito Alvaro Uribe iniciou nesta terça-feira seus contatos em Washington nas áreas de finanças e da defesa. As conversações logo surtiram efeito.O Fundo Monetário Internacional (FMI) manifestou sua vontade de ajudar a Colômbia, e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) indicou que estava disposto a trabalhar imediatamente em projetos de desenvolvimento social. "Foram reuniões muito proveitosas", disse Uribe após reunir-se com o presidente do BID, Enrique Iglesias, que enviará uma delegação à Colômbia em julho.Os colombianos receberam com moderado otimismo o pedido de Uribe para a ONU servir de mediadora no conflito interno do país. Analistas estimam que haverá entre dois e três anos de aumento de choques armados entre os grupos guerrilheiros e paramilitares antes que se chegue ao caminho da negociação.Uribe reuniu-se na segunda-feira em Nova York com o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, para discutir a possibilidade de uma mediação da organização. Em Bogotá, 14 generais da polícia colombiana reuniram-se nesta terça-feira para analisar a crise desatada dentro da instituição pelo desvio de fundos antidrogas enviados pelos EUA, após a renúncia do coronel Royne Chávez, acusado de envolvimento no escândalo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.